Portugal bate Letónia (4-1) em jogo mediano

Portugal bate Letónia (4-1) em jogo mediano

Valeu muito mais pelo resultado do que pela exibição o jogo de Portugal no Estádio do Algarve no caminho para o Mundial da Rússia em 2018

PortugalXLatvia01CR7474A Selecção Nacional de futebol venceu este domingo (4-1) a sua congénere da Letónia no Estádio do Algarve, num jogo em que a exibição ficou aquém do que se desejaria . A Turma das Quinas conseguiu afinal o que era realmente imprescindível, a conquista dos três pontos, ainda mais depois da Suíça ter ganho o seu jogo também realizado este domingo frente às Ilhas Faroé por 2-0, mas perante um adversário sem dúvida menos capaz e bem mais modesto, Portugal permitiu ainda assim algumas liberdades excessivas aos homens da Letónia que chegaram mesmo a causar alguns calafrios aos adeptos que encheram as bancadas do sempre bonito recinto algarvio.

PUB

Depois de Portugal se ter adiantado no marcador, com um primeiro golo apontado por Cristiano Ronaldo, aos 28 minutos, na transformação de uma grande penalidade, ao invés de se assistir a uma cavalgada da Nossa Selecção até em termos de resultados, os jogadores às ordens do seleccionador Fernando Santos dominaram, tiveram mais bola, empurraram o adversário para junto da sua baliza e construíram mais lances de perigo, mas a eficácia e a concretização eram termos que não conheciam reflexo prático na prestação dos internacionais portugueses.

Com Rui Patrício na baliza, Cancelo, José Fonte, Bruno Alves e Raphael Guerreiro formaram o quarteto defensivo, com William Carvalho na posição seis, a acompanhar João Mário, André Gomes e Nani, com as acções ofensivas a cargo de Cristiano Ronaldo e André Silva, um "onze" que permitia ao "capitão" CR7 liberdade para criar desequilíbrios e permitir à equipa lusa tirar daí o melhor partido.

Foi desse modo que surgiu a oportunidade para o primeiro golo, depois de uma suposta carga sobre Nani dentro da área da Letónia, um lance que na verdade deixou algumas dúvidas sobre os reais motivos para um castigo máximo mas que não deixou dúvidas ao árbitro escocês Bobby Madden. Chamado a converter a grande penalidade, Cristiano Ronaldo fez então o seu golo 67 com a camisola da Selecção Nacional, num jogo em que viria a ser capaz do melhor... ou nem por isso!

PortugalXLatvia01CR5717

Ao longo de todo o primeiro tempo Portugal não conseguiu encontrar o melhor caminho para a baliza à guarda de Vanins, o guarda-redes da selecção da Letónia que acabou por ser um dos homens em evidência. Pelo meio, houve ainda uma grande penalidade não assinalada por via de uma carga sobre Cristiano Ronaldo, e o mesmo CR7 viria a falhar novo castigo máximo, agora bem assinalado, depois de uma carga sobre André Gomes. Passava por esta altura o minuto 59, o capitão da Selecção lusa rematou forte enganando o guarda-redes que caiu para o seu lado esquerdo, mas a bola acabou por bater na base do poste direito da baliza da Letónia, ressaltando nos pés de Vanins antes de sair pela linha lateral. Cristiano Ronaldo praguejava contra a falta de sorte, ficando claro que Portugal teria que fazer mais para resolver em definitivo este jogo.

Fernando Santos resolveu mexer na equipa, chamando a jogo o extremo Ricardo Quaresma que entrou aos 65 minutos para o lugar de Nani, e viria a ser este jogador a dar outro ânimo à Selecção de Portugal. Antes, porém, a Letónia ainda gelou as bancadas na noite amena do Algarve já que, um minuto depois da substituição na Turma das Quinas, um remate potente e colocado de Zjuzins em zona frontal à grande área lusa resultou no golo da Letónia e no empate a um golo. Os jogadores da formação visitante faziam a festa, ao conseguirem marcar perante o campeão europeu em título, e este reagia no minuto seguinte. Quaresma, o tal que viria a mudar a atitude de Portugal, a partir do flanco direito, cruzou para o interior da grande-área onde apareceu William Carvalho a cabecear para o 2-1, naquele que foi o seu primeiro golo com a camisola da Selecção Nacional.

PortugalXLatvia01CR7005

Portugal reagia assim da melhor forma ao golo do empate da Letónia, voltava a liderar o marcador e aparecia agora com capacidade de criar jogo pelos flancos, depois de grande parte do jogo a levar a bola pelo meio do terreno sem ninguém que abrisse a frente de ataque para as linhas laterais. Ricardo Quaresma veio fazer isso mesmo, e Portugal ganhou com essa prática, de tal forma que o mesmo Quaresma, uma vez mais pelo flanco direito do ataque, cruzou para a grande área de forma milimétrica, com Cristiano Ronaldo a rematar de primeira, para novo golo de Portugal, o terceiro. A Turma das Quinas conseguia finalmente traduzir em golos o melhor futebol frente à Letónia, acabando CR7 por não conseguir o hat-trick porque, em mais uma resposta a um cruzamento milimétrico de Ricardo Quaresma, o avançado do Real Madrid cabeceou com uma pontaria extrema, levando a bola à trave da baliza à guarda de Vanins.

Certo é que o jogo não iria terminar sem que Portugal marcasse novo golo, agora por Bruno Alves, de cabeça, após cruzamento de Raphael Guerreiro, o lateral esquerdo que voltou a assinar uma boa prestação com a camisola da Selecção. Portugal fazia assim o quarto golo e o jogo terminava pouco depois, com um resultado porventura mais dilatado do que a qualidade do futebol praticado justificava. Uma primeira parte sofrível, levou o jogo até perto do minuto 60 com um resultado tangencial que viria mesmo a ser transformado num empate que poderia ter sido humilhante para Portugal. Fernando Santos soube mudar as suas pedras, colocou em campo alguém que pôde finalmente mudar o rumo dos acontecimentos, Ricardo Quaresma, e que, sem marcar qualquer golo, fez três assistências para golo, duas delas com êxito, acabando por ser ele, no entender da reportagem do LusoGolo, o homem do jogo pela forma como jogou, mas principalmente pela forma como colocou a jogar todo o conjunto luso.

texto: Jorge Reis
fotos: Carlos Rodrigues 

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.