Jonas resolve frente a Estoril ambicioso

Jonas resolve frente a Estoril ambicioso

Dois golos de Jonas permitiram a vitória do Benfica na 31ª jornada da Liga NOS frente ao Estoril Praia que vendeu cara a derrota

BenficaXPortoLeague01CR0587Frente a uma equipa do Estoril Praia que cresceu no segundo tempo em busca de um melhor resultado, o Benfica venceu por 2-1 graças a dois golos de Jonas , o avançado brasileiro que resolveu esta partida.

PUB

Numa altura em que os "encarnados" estão proibidos de perder pontos face à pressão do FC Porto na corrida pelo título, o jogo do campeão nacional na recepção aos "canarinhos" era tido como mais uma "final" com o consequente grau de dificuldade e a verdade é que a partida acabou por se revelar mesmo difícil, acabando por valer ao Benfica a qualidade do "Pistolas" que, com um segundo golo de clara iniciativa individual, garantiu o triunfo que ainda esteve tremido tal foi a resposta determinada do Estoril Praia.

Ao longo do primeiro tempo, num recinto com as bancadas cheias de adeptos do Benfica, ficando apenas vazia a zona da caiza de segurança reservada para os adeptos do Estoril Praia que não apareceram, a equipa da casa apresentou-se com um "onze" previsível, com Fejsa no meio-campo e o ataque entregue a Jonas e Mitroglou, dominando o jogo perante um adversário que raramente se abeirou em efectivo perigo da baliza à guarda de Ederson.

Aos 28 minutos Nélson Semedo é travado dentro da grande área por Licá, num lance claro de grande penalidade que o árbitro Hugo Miguel assinalou de imediato. Chamado a converter a grande penalidade, quando se ultrapassava a meia-hora de jogo, Jonas não perdoou abrindo o activo, colocando o Benfica em vantagem na partida o que se justificava em absoluto naquela altura.

Quatro minutos depois do golo dos "encarnados", foi a vez de Kléber falhar a igualdade de uma forma clamorosa. Sozinho frente a Ederson depois de um passe mortífero de Licá, o brasileiro do Estoril não aproveitou a oferta e falhou o que poderia ter sido naquela altura a igualdade. Antes do intervalo também o Benfica perdeu uma oportunidade soberana para dilatar a vantagem, por Sálvio, um elemento que após o intervalo chegou mesmo a receber alguns assobios dos seus adeptos tal foi a sua falta de eficácia.

BenficaXEstorilLeague01CR9611BenficaXEstorilLeague01CR8907

O Benfica foi assim para os balneários ao intervalo com a vantagem mínima e (quase) tudo viria a ser diferente na segunda metade da partida. O Estoril Praia regressou ao relvado com outra determinação, apostado em chegar ao golo, jogando no meio-campo da equipa da casa e ameaçando a baliza de Ederson com o golo que acabou mesmo por conseguir, num lance ao minuto 60. Grimaldo falhou, a bola ficou à mercê de Kléber e este, que minutos antes tinha falhado um golo certo, quando tentou fazer um chapéu a Ederson quando tinha Licá ao seu lado isolado, desta vez não perdoou, rematando a bola por entre as pernas de Ederson que escorregou ao sair ao lance e perdeu o tempo certo de intervenção.

O Estoril Praia chegava assim à igualdade e os adeptos do Benfica reconheciam o mau momento da sua equipa, chegando mesmo a ouvir-se assobios a partir das bancadas perante a inexistência de uma resposta por parte do banco dos "encarnados" que mudasse o rumo que o jogo estava a levar. O Benfica não tinha soluções, o Estoril pressionava e os adeptos temiam que a equipa visitante pudesse chegar a um novo golo que colocasse o Estoril em vantagem.

Valeu ao Benfica por esta altura a força e a iniciativa individual do suspeito do costume, o brasileiro Jonas que, à passagem do minuto 66, depois de receber a bola no miolo do meio-campo adversário, rumou para o meio, enquadrou-se com a baliza e, de longe, rematou com convicção para um golaço, sem possibilidade de defesa para Moreira, recebendo Jonas os aplausos dos adeptos em delírio que viram naquele golo não só a possibilidade de novo triunfo mas também a resposta ao que os adeptos vinham pedido, uma atitude "à Benfica" que só mesmo Jonas conseguiu ter por aquela altura. O avançado brasileiro, aliás, reconheceu que os aplausos era para ele e fez questão de ir festejar o golo bem junto da claque dos "encarnados", dedicando-lhes o golo.

BenficaXEstorilLeague01CR9188BenficaXEstorilLeague01CR9105

Apesar de estar em vantagem, o Benfica não conseguiu segurar efectivamente o jogo, e os adeptos encarnados chegaram a temer o pior quando, a pouco mais de 10 minutos dos noventa o técnico Rui Vitória tirou Jonas para chamar ao jogo o médio Filipe Augusto. O certo é que o Estoril Praia não conseguiu voltar a criar perigo junto à baliza de Ederson, o Benfica agarrou o meio-campo, e o jogo terminou com a vitória escassa mas efectiva da equipa da casa para mais uma festa nas bancadas, num jogo complicado que terminou sem o habitual cumprimento do grupo de trabalho dos "encarnados" aos seus adeptos, cuja distância entre ambos se evidenciou nos assobios escutados logo depois do golo do Estoril Praia.

Contas feitas, num jogo que até poderia ter terminado com o empate, o Benfica somou mais três pontos e mantém a distância para o FC Porto que nesta jornada jogou e venceu frente ao Desportivo de Chaves. Ficam a faltar três jornadas para o final do campeonato.

texto: Jorge Reis
fotos: Carlos Rodrigues 

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.