Benfica cede empate frente ao Rio Ave

Benfica cede empate frente ao Rio Ave

Na visita a Vila do Conde os "encarnados" fizeram o pior jogo da presente época e nunca justificaram mais do que o empate (1-1)

RioAve-Benfica-01O Benfica cedeu os primeiros pontos no campeonato da Liga NOS ao empatar (1-1) este sábado no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde, frente ao Rio Ave , equipa que chegou à quarta jornada com os mesmos nove pontos do Benfica, mas também do Sporting e do FC Porto na frente do campeonato. Orientada por Miguel Cardoso, a turma vilacondense foi a primeira a chegar ao golo, curiosamente apontado na própria baliza pelo central do Benfica Lisandro, ao minuto 60', respondendo o Benfica seis minutos depois com Jonas a transformar em golo uma grande penalidade assinalada pelo árbitro Hugo Miguel, depois do mesmo Jonas ter sido agarrado dentro da grande-área por Marcão.

PUB

Num jogo em que o Rio Ave soube fechar muito bem os caminhos para a sua baliza, procurando responder à altura do adversário, o Benfica pecou pela forma pouco esclarecida com que jogou, numa partida em que apenas na fase final pressionou o guarda-redes Cássio que, por essa altura, nos últimos quinze minutos, negou o golo à turma visitante por três vezes, depois de ter cometido alguns erros infantis no primeiro tempo.

Do lado do Benfica, numa equipa em que primaram pela ausência elementos como Sálvio e Fejsa, e Jardel saiu lesionado logo ao minuto 12, obrigando à entrada de Lisandro, com Rafa sempre muito "ausente" do jogo, Filipe Augusto pouco capaz na linha média, Pizzi muitos furos abaixo do que já fez em outros jogos e Seferovic pouco interventivo, o Benfica assinou uma exibição sofrível frente a um adversário que manteve o mesmo ritmo de jogo que o trouxe até esta quarta jornada com as três vitórias, sem se impressionar com o nome do adversário.

À passagem do primeiro quarto-de-hora já o Benfica tinha sofrido o primeiro percalço com a necessidade de Rui Vitória fazer entrar na equipa Lisandro para o lugar do lesionado Jardel. Rafa, que neste jogo entrou no lugar de Sálvio, raramente conseguiu ser consequente nos lances em que interviu, o mesmo tendo acontecendo com Seferovic, mas também com Filipe Augusto que, apesar de conseguir uma boa média de passes certos, nunca os fez na perspectiva de abrir lances ofensivos mas antes de manter a posse de bola, sem se assumir como o o melhor elo de ligação entre defesa e ataque que Fejsa tem sido no futebol dos "encarnados".

RioAve-Benfica-02RioAve-Benfica-03RioAve-Benfica-05RioAve-Benfica-04

Do lado do Rio Ave, a turma de Vila do Conde provou ser uma equipa bem organizada e apostada em fazer os melhores resultados independentemente do adversário, explicando desta forma as razões pelas quais tem vindo a partilhar a liderança do campeonato até esta quarta jornada.

Ao minuto 60, num lance em que Bruno Varela não fica muito bem na fotografia, perdendo o "norte" do lance na discussão com Guedes, acabou a bola por ficar à mercê de Lisandro que acaba por “aliviar” a bola para dentro da sua própria baliza. Seis minutos depois, na resposta a um cruzamento para dentro da área do Rio Ave, Jonas é agarrado por Marcão quando procura chegar ao lance e o árbitro não teve qualquer dúvida em assinalar a grande penalidade indiscutível. Na transformação do castigo máximo, o mesmo Jonas rematou a contar e bateu Cássio garantindo o golo do empate.

O jogo entrava pouco depois no último quarto-de-hora do jogo com o Benfica a subir naturalmente no terreno, na busca do golo que lhe permitisse a conquista dos três pontos, numa altura em que Cássio resolveu finalmente aparecer como um elemento determinante. Com duas defesas de enorme qualidade, o guardião do Rio Ave manteve o empate para a sua equipa acabando o jogo por terminar com o empate e o Benfica a perder os primeiros pontos no presente campeonato. Mérito para o Rio Ave que mereceu em absoluto a divisão de pontos perante um adversário que desde os primeiros minutos deixou evidentes algumas deficiências na sua estrutura que Rui Vitória não teve matéria-prima para colmatar.

Perante este empate do tetra-campeão nacional, a expectativa aumenta relativamente ao que irão conseguir fazer Sporting e FC Porto amanhã, respectivamente em Alvalade perante o Estoril Praia e em Braga frente à turma arsenalista da cidades dos arcebispos, tudo apontando para que se reduza o número de líderes no campeonato português que até agora têm sido quatro.

texto: Jorge Reis
fotos:  reprodução ©Twitter

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.