FC Porto foi Rei no principado do Mónaco

FC Porto foi Rei no principado do Mónaco

No relvado do Stade Louis II os "dragões" chegaram, viram e venceram com Aboubakar a ser o herói portista com dois dos três golos marcados

170926-FCPorto-ASMonaco-01Quando, ao minuto 31, Aboubakar conseguiu o primeiro golo frente ao AS Mónaco no Stade Louis II, no principado monegasco, ficava claro que a vitória estava ao alcance dos "dragões" , mas poucos acreditariam que esta foi sse mesmo conseguida e logo por três golos sem resposta.

PUB

A verdade é que a equipa às ordens de Sérgio Conceição, com Aboubakar e Marega como os dois homens mais adiantados, mesmo tendo terminado o jogo com menos possa de bola — o AS Mónaco conseguiu 53% contra os 47% do FC Porto —, remataram mais, procuraram mais o golo, e conseguiram mesmo ser mais eficazes, com três golos conseguidos em oito remates à baliza à guarda de Diego Benaglio, guarda-redes bem conhecido do futebol português.

Na equipa orientada por Leonardo Jardim, Diego Benaglio acaba por ser o guarda-redes batido por três vezes mas, ainda assim, o menos culpado de um resultado construído em cima de um sector defensivo que simplesmente ruiu perante o trabalho ofensivo de Marega e Aboubakar, mas também de Brahimi, Herrera, Danilo e Sérgio Oliveira, os homens que preencheram o meio-campo do conjunto azul-e-branco.

170926-FCPorto-ASMonaco-02

170926-FCPorto-ASMonaco-03

A nota de maior destaque, aliás, resultou da surpresa pelo aparecimento de Sérgio Oliveira a titular, um elemento que ainda não tinha sido chamado a jogar em nenhuma das partidas do FC Porto na presente época.

Para completar o "onze" do FC Porto, Alex Telles, Marcano, Felipe e Ricardo Pereira formaram o quarteto defensivo em frente a Casillas.

Do lado do AS Mónaco, Leonardo Jardim apostou em elementos bem conhecidos dos portugueses como o internacional luso João Moutinho, o já referido guarda-redes Diego Benaglio e o ponta-de-lança Radamel Falcão. O também português Rony Lopes viria a entrar no segundo tempo, quando o FC Porto já se encontrava em vantagem, acabando o Mónaco por terminar o jogo vergado ao melhor e mais eficaz futebol do FC Porto.

170926-FCPorto-ASMonaco-05170926-FCPorto-ASMonaco-06170926-FCPorto-ASMonaco-07

Aboubakar, o mesmo jogador que na última época foi ostracizado no conjunto portista, apontou dois golos, aos 31 e 70 minutos, acabando a turma portista por fazer um terceiro golo à beira do final, agora por Layún, que entretanto entrara no segundo tempo com Jesus Corona para os lugares de Aboubakar e Brahimi.

Depois de ter consentido uma derrota no Estádio do Dragão frente ao Besiktas de Quaresma e Talisca, o FC Porto surpreendeu tudo e todos, não tanto pelo triunfo, mas pela forma autoritária e convicente como o conseguiu perante o campeão francês, vergado ao melhor futebol dos "dragões".

A poucos dias de ter pela frente a formação do Sporting em jogo da oitava jornada da Liga NOS, no primeiro clássico entre grandes do futebol português, o FC Porto conseguiu uma importante vitória na Liga dos Campeões mas também uma injecção de força moral para o embate com os “leões” no relvado de Alvalade no próximo domingo 01 de Outubro.

texto: Jorge Reis
fotos: reprodução ©Twitter 

170926-FCPorto-ASMonaco-08170926-FCPorto-ASMonaco-04170926-FCPorto-ASMonaco-09170926-FCPorto-ASMonaco-10

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.