Sérgio Conceição perde aposta em Leipzig

Sérgio Conceição perde aposta em Leipzig

Para o embate com o RB Leipzig, o técnico do FC Porto apostou em José Sá no lugar de Casillas mas um erro do guardião foi fatal

171017-Leipzig-FCPorto-03O FC Porto consentiu esta terça-feira, em Leipzig, na Alemanha, uma derrota por 3-2 frente à turma local do RB Leipzig, em partida da terceira ronda do grupo G da Liga dos Campeões da UEFA , um jogo que ficará registado como aquele em que o técnico Sérgio Conceição relegou para o banco o guarda-redes espanhol Iker Casillas, o jogador com mais presenças em jogos da UEFA (175), colocando no seu ligar o jovem José Sá, que até agora nunca jogara qualquer encontro de provas europeias.

PUB

Inicialmente ainda se pensou que Casillas estivesse lesionado, mas Sérgio Conceição diria no final do jogo que foi apenas uma opção sua. Certo é que, logo aos nove minutos, o Leipzig chegou à vantagem com um golo apontado por Orban, na finalização de um lance iniciado pelo português Bruma em que José Sá não ficou particularmente feliz na fotografia. Bruma rematou de fora da área, José Sá não agarrou a bola e esta ficou à mercê de Willi Orban que, na recarga, fez um golo que era evitável.

O FC Porto passava a partir daquela altura a ter que correr atrás do prejuízo e a verdade é que fez mesmo o golo do empate, ao minuto 18, por Vincent Aboubakar, o camaronês que está a revelar-se como a grande referência do ataque deste FC Porto de Sérgio Conceição. Só que o Leipzig acreditou que podia mesmo ganhar esta partida frente ao adversário que havia surpreendentemente anulado o AC Mónaco umas antes e a verdade é que os golos voltaram a surgir para o lado da turma alemã.

171017-Leipzig-FCPorto-01171017-Leipzig-FCPorto-02171017-Leipzig-FCPorto-04171017-Leipzig-FCPorto-05

Em dois minutos, aos 38' e aos 40', Forsberg, primeiro, e Augustin depois, colocaram o Leipzig a ganhar por 3-1, em lances em que José Sá até não terá tido culpa, mas de que acaba por sair fragilizado, nomeadamente no terceiro golo dos alemães.

Danilo perdeu a bola, Marcano também não conseguiu interceptar e acabou por surgir Augustin isolado em frente a José Sá que apenas pôde tentar fazer a mancha em que foi pouco eficaz.

Será evidente que com Casillas entre os postes tudo poderia ter acontecido de igual modo e Augustin até poderia ter marcado de igual modo, mas a experiência do guarda-redes espanhol poderia ter ajudado, para além de que os níveis de confiança do jogador do Leipzig na finalização perante José Sá terão sido certamente superiores do que se tivesse que apanhar pela frente com um adversário com o estatuto de Iker Casillas. E ninguém diga que o estatuto e a experiência nestas coisas não tem influência.

171017-Leipzig-FCPorto-06171017-Leipzig-FCPorto-07171017-Leipzig-FCPorto-08171017-Leipzig-FCPorto-09

Em termos práticos, o FC Porto ficou a perder por 3-1, teve ainda oportunidade de reduzir a desvantagem com um golo de Marcano ao minuto 44, à beira do intervalo, mas durante todo o segundo tempo não teve engenho e arte para ultrapassar a bem montada defesa da turma germânica.

Poder-se-á dizer que o resultado até foi injusto, e o FC Porto merecia pelo menos ter conseguido o empate, algo que os elementos do Leipzig até terão reconhecido pela forma como festejaram a vitória no final de tão dura que foi conseguir. Ainda assim, nestas coisas do futebol as vitórias morais valem muito pouco e o FC Porto terá agora que corrigir este resultado dentro de duas semanas quando o Leipzig visitar o Estádio do Dragão, num jogo em que, quem sabe, talvez Sérgio Conceição aposte de novo em Iker Casillas... ou talvez não!

texto: Jorge Reis
fotos: reprodução ©Twitter 

171017-Leipzig-FCPorto-10171017-Leipzig-FCPorto-11

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.