Travessura da Juve tirou doce ao Sporting

Travessura da Juve tirou doce ao Sporting

Um golo de Higuaín aos 75' para a Juventus resultou no empate final num jogo em que o Sporting teve a vitória ao seu alcance

 2FA9217À beira da noite de Halloween, o Sporting consentiu ao minuto 79 um golo que impediu um triunfo dos "leões", uma vitória que esteve perfeitamente ao alcance da turma de Alvalade . Num jogo em que o Sporting tinha tudo para conseguir uma vitória doce, a travessura da Juventus permitiu ao italizanos levarem um ponto deste jogo em Alvalade, algo que, na véspera, Bruno Fernandes, em resposta a um jornalista na conferência de antevisão do jogo, disse que tudo fariam para que não acontecesse.

PUB

Higuaín, o jogador argentino que custou à Juventus 90 milhões de euros, na resposta a uma assistência de Cuadrado nas costas de Coates, concluíu de forma perfeita para um golo determinante, a garantir um empate depois dos pupilos de Jorge Jesus terem tido o jogo à sua mercê, chegando mesmo a liderar o marcador desde o minuto 20' quando Bruno César fez o golo do Sporting na recarga a um primeiro pontapé de Gelson Martins que Buffon não conseguiu segurar.

Perante um Estádio de Alvalade quase completo em termos de público, Jorge Jesus começou por apresentar uma equipa com algumas surpresas no "onze" titular, com Jonathan Silva e Ristovki nas alas laterais, nos lugares dos agora ausentes Piccini e Fábio Coentrão, Battaglia na posição seis à frente dos centrais André Pinto e Coates, uma linha média formada por Bruno César e Bruno Fernandes no meio com Gelson Martins e Acuña nos corredores, e a posição mais adiantada entregue, naturalmente, a Bas Dost.

Do outro lado, na formação visitante, o técnico da Juventus, o técnico Massimiliano Allegri chamou a jogo o guarda-redes Buffon, os defesas De Sciglio, Barzagli, Chiellini e Alex Sandro, ainda os médios Pjanic, Dybala e Khedira, sobrando para as posições mais adiantadas no terreno, Cuadrado, Higuaín e Mandzukic, este último muito distante daquilo que pode e sabe, levando a Juventus a jogar quase sempre com “menos um” elemento.

 2FA9110 2FA9234 2FA9289 2FA9643

Com os dois esquemas tácticos bem definidos no terreno, o Sporting agarrou o comando do jogo desde muito cedo, chegando a surpreender a Juventus que nos minutos iniciais teve grandes dificuldades em segurar o futebol envolvente do Sporting, de forma ágil e veloz a trocar bem a bola e a colocar em sentido Buffon e os seus companheiros do sector mais recuado da Juve.

Tantas vezes a água foi à fonte que o cântaro acabaria por lá ficar e ficou mesmo, nomeadamente ao minuto 20 quando Gelson Martins, depois de um fantástico trabalho sobre o flanco direito do ataque do Sporting, rematou para uma defesa incompleta de Buffon, aparecendo Bruno César com tempo para uma recarga certeira, fazendo o golo inaugural de um jogo que era então perfeitamente controlado pela equipa da casa.

Logo depois do golo, a Juventus teve uma enorme oportunidade para empatar o jogo, quando Higuaín, de cabeça, fez a bola passar bem junto ao poste direito da baliza à guarda de Rui Patrício. Contudo, a partir daí e até ao intervalo, continuo o Sporting a mandar no jogo e a ter as melhores oportunidades, face a um adversário que dava sinais de acreditar que as coisas se iriam compor, com a confiança de que o estatuto viria à superfície.

 2FA9300 2FA9309 2FA9314 2FA9356

Elementos como Madzukic, Khedira ou Alex Sandro, curiosamente os elementos que preencheram o corredor esquerdo da formação da Juventus, foram sempre jogadores demasiado lentos e previsíveis, permitindo ao Sporting antecipar os seus movimentos e com isso manter a vantagem no marcador durante bem mais tempo.

À passagem dos 63 minutos, Bas Dost falhou mesmo por “um bocadinho assim” o que poderia ser o segundo golo para o Sporting, depois de um cruzamento rasteiro de Bruno Fernandes que merecia uma conclusão mais acertada. O avançado holandês não conseguiu o toque em que só precisaria de encostar e a a bola saiu pela linha de fundo.

Ao minuto 79, porém, um bom lance iniciado por Higuaín acabou mesmo por ser concluído por este jogador argentino, na resposta a um passe de Cuadrado, com um cabeceamento a que Rui Patrício nada pôde fazer para se opor com eficácia.

 2FA9485 2FA9530 2FA9678 2FA9752

A propósito de Rui Patrício, aliás, voltou a ser um elemento determinante nesta partida, como aliás já o havia sido em Vila do Conde no último jogo para o campeonato, podendo os pupilos de Jorge Jesus agradecer a Patrício a ausência de golos na sua baliza depois de um punho de grandes defesas.

Até ao final o marcador não voltou a sofrer qualquer ateração, terminando o jogo com o empate que deixa o Sporting na terceira posição do Grupo D com 4 pontos, um grupo liderado pelo Barcelona com 10 pontos, seguido da Juve com sete e o Olympiakos na última posição com um só ponto. Na próxima jornada deste grupo o Sporting irá receber a formação grega do Olympiakos, devendo fechar a competição com a visita ao terreno do Barcelona na última jornada desta fase de grupos da Champions.

texto: Jorge Reis
fotos: Luís Moreira Duarte 

 2FA9631 2FA9602

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.