Sonho do Benfica em Old Ttrafford durou 78 minutos

Sonho do Benfica em Old Ttrafford durou 78 minutos

Mesmo após o primeiro golo do Manchester United os benfiquistas ainda acreditaram que era possível pontuar no palco dos sonhos

171031-ManUnited-Benfica-000O Benfica voltou a perder esta terça-feira em jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões, agora no terreno do Manchester United, por 2-0, continuando no último lugar do Grupo A sem qualquer ponto. Matematicamente ainda é possível aos "encarnados" garantir o apuramento para os oitavos de final da competição, ou pelo menos um terceiro lugar que resultará na despromoção para a Liga Europa, mas o cenário mais viável passa pela saída das competições da UEFA logo depois desta fase da Champions.

PUB

Ao invés do cenário negro que se apresenta para o Benfica, o Manchester United que, com 12 pontos já somados tem apenas a continuidade nas provas da UEFA garantida, podendo ainda assim, pelo menos matematicamente, cair para a Liga Europa, terá apenas que fazer mais um ponto para garantir o primeiro lugar neste Grupo A e seguir adiante para os oitavos de final desta milionária competição.

Quanto ao jogo, e como o técnico Rui Vitória viria a referir no final, ficará para a história como mais um jogo em que o Benfica foi derrotado com um "golo esquisito", de azar para o jovem guarda-redes Mile Svilar.

O guardião dos "encarnados" acabou ainda assim por ser o melhor elemento em campo, tendo defendido uma grande penalidade ao minuto 15', impedindo o internacional francês Martial de abrir a contagem favoravelmente para o Manchester United. O castigo máximo, fruto de uma decisão aparentemente errada (ou pelo menos forçada) do juíz da partida depois de um alegado corte de Douglas com a mão, levou Martial a bater o pénalti mas Svilar segurou por aquela altura o empate, algo que continuou a fazer com mais um punhado de excelentes defesas.

171031-ManUnited-Benfica-001171031-ManUnited-Benfica-002171031-ManUnited-Benfica-003171031-ManUnited-Benfica-004

O problema é que o azar voltaria a bater à porta de Svilar, ou neste caso nas costas do guardião belga. Matic rematou de longe, a bola bateu no poste esquerdo da baliza do Benfica, ressaltou nas costas do guardião e só terminou a sua marcha no fundo da baliza benfiquista, num golo atribuído pela UEFA como auto-golo a Svilar, e que Matic médio que passou pelo Benfica antes de rumar ao futebol inglês, simplesmente não festejou.

Curiosamente, o Benfica acreditou mesmo depois do infortúnio de Svilar que seria possível pelo menos pontuar em Old Trafford, o “palco dos sonhos” onde os "encarnados” continuaram a sonhar com um possível ponto que pudesse resultar de um empate. Seferovic e Jonas, dois avançados que começaram o jogo no banco de suplentes, ainda entraram em campo no segundo tempo, por troca com Jiménez e Pizzi, mas não conseguiram contrariar os melhores argumentos do United.

José Mourinho, o técnico da turma inglesa, chamou a jogo Rashford e este, num dos primeiros lances em que apareceu, colocou a defesa benfiquista em fanicos, obrigando Samaris a uma falta dentro da área rapidamente sancionada com nova grande penalidade. Chamado agora Blind por indicação expressa de Mourinho para converter o castigo máximo, a verdade é que o médio do United não perdoou, rematando para o meio da baliza enquanto Svilar apostou em cair para um dos lados acabando assim por ser batido pela segunda vez neste jogo.

171031-ManUnited-Benfica-007171031-ManUnited-Benfica-008171031-ManUnited-Benfica-009171031-ManUnited-Benfica-010

O Benfica acabou assim por deixar Old Trafford de cabeça erguida, mas consciente de que as vitórias morais não permitem grandes sonhos. Ainda assim, e porque no outro jogo do grupo o CSKA venceu frente ao Basileia, ficando ambas as equipas com seis pontos, tudo é ainda possível matematicamente para os pupilos de Rui Vitória, que terão de se superar para conseguir bons resultados e esperar que o Mancehster United consiga fazer oa 18 pontos em igual número de pontos possíveis nesta fase de grupos da Liga dos Campeões.

Notas finais para algumas exibições de grande nível na turma do Benfica, como Svilar, Rúben Dias, Salvio ou Diogo Gonçalves, este último a protagonizar um interessante duelo com o guarda-redes espanhol De Gea, mas também para exibições menos conseguidas por parte de elementos como Pizzi, Douglas ou Jiménez, numa equipa do Benfica que terá agora que virar a agulha das atenções para o jogo do próximo domingo, em Braga, frente à turma local, em mais um teste difícil para os "encarnados" em que não se poderão dar ao luxo de perder qualquer ponto.

texto: Jorge Reis
fotos: reprodução ©Twitter 

171031-ManUnited-Benfica-011171031-ManUnited-Benfica-012

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.